A juíza da 1ª Vara Cível de Vitória, Lucianne Keijok Spitz Costa, fixou em R$ 100 mil o valor da multa diária que uma operadora de telefonia móvel terá que pagar caso volte a suspender os serviços de internet de seus usuários. A decisão ainda determina que a empresa veicule, em seu site, no prazo de vinte e quatro horas, a parte dispositiva da decisão.

Ainda de acordo com as informações do processo de n° 0019173-17.2015.8.08.0024, a operadora também deverá enviar uma mensagem de texto para todos os usuários afetados no Estado, afirmando que em razão da decisão proferida pela magistrada, a empresa manterá a prestação do serviço de conexão de dados com velocidade reduzida dos seus usuários, após o término dos créditos/franquia inicialmente contratados, obedecendo, inclusive, às velocidades pós-franquia previstas contratualmente.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPES), após diversas reclamações noticiadas na mídia e encaminhadas ao Centro de Apoio Operacional da Defesa dos Direitos do Consumidor do MPES.

Os autos foram conclusos na última terça-feira (04), e a decisão, assim que proferida pela juíza da 1ª Vara Cível, foi disponibilizada no sistema de consulta processual do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES).

Vitória, 06 de agosto de 2015.

Informações à imprensa:

Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES
Texto: Tiago Oliveira – tiaoliveira@tjes.jus.br
Tels.: 3334-2261 / 3334-2262

Andréa Resende
Assessora de Comunicação do TJES
Tel.: (27) 3334-2261